segunda-feira, 4 de junho de 2012

sexta-feira, 8 de julho de 2011

CONCUROS

NOSSOS CONCURSOS FORAM ATUALIZADOS

Tristeza de um Palhaço

Meu clown, não é mais um palhaço
Apesar de manterem-se os traços
Se sente infeliz.
 
Edinan Almeida
 

segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Horóscopo da vida


Onze signos,um amor
O amor que eu digo,
Não é aquele que
Nos torna sofredor.

É o amor verdadeiro
Sem qualquer dor,
Se você o encontrar
Um dia me informe,
Por favor!
Pois estarei a esperar
O meu verdadeiro amor.

Seja qual for a lua,
Qual for o dia,
Mais lá estarei,
No céu estrelado,
Com os seres Encantados,
amando e ser amado.

Fica aqui uma dica,
Não sou o que
Acharas anteriormente,
Dou a dica da semana,
A atitude que deve ser
Tomada,não sou nenhuma
Fada,mais evito muitos
Problemas,e aposto que
Um dia,você entenderá
O meu tema!

Maikon Uckerman


sábado, 1 de janeiro de 2011

Feliz 2011!

Olá queridos amigos. No dia 23 de dezembro o blog fez 1 ano que está no ar!

Obrigado a todos vocês poetas e leitores que fizeram parte desta conquista. Espero que este seja o primeiro de muitos anos que ainda virão.

E para começar o ano de 2011 com o pé direito, o blog agora está com uma cara nova e uma nova logomarca.

Espero que todos vocês gostem, porque tudo que faço aqui é feito com muito amor e carinho.

Tenham um feliz 2011
Edinan Almeida


Nova logo "Poetas do Brasil".

sábado, 30 de outubro de 2010

Paraíso Verde

 

Passo horas olhando
esta terra mostrando
um cenário repleto
a fascinante natureza
regurgitava a beleza
de um país completo.

Naquela tarde a morrer
sentado fico a ver
o progresso traidor
mostrando aos estrangeiros
os destruidores brasileiros
de um verde encantador.

Alí os índios viviam
os animais cresciam
naquele paraíso do senhor
tudo era lindo
hoje vejo surgindo
sempre um destruidor.

A destruição é a figura
mostra a linda natura
e a fauna inocente
de mãos agarradas
desmoronam caladas
diante do presente.

É triste a verdade
é uma feia realidade
no retrato universal
a Amazônia idolatrada
hoje vive ameaçada
de um triste final.


Paulo Fernando Chaves


Conheça Paulo Fernando Chaves
 

Entardecer


Chegando o entardecer
chega também o sofrer
de uma situação
moradora do olhar
que vive a chorar
escondida no coração.

A tarde vagarosa
exibia a paz gostosa
no olhar entristecido
onde morre imagem
imagem sem linguagem
de um peito ferida.

Debruçado na janela
vejo a tarde amarela
na boca da noite fria
uma lágrima goteja
por favor veja
a cicatriz que ardia.

Na tarde morna
o palco se torna
um recanto pensativo
onde a luz pálida
mostra a mente cálida
de  um momento negativo.

A tarde morria
na noite vazia
da mente infeliz
sonhava com certeza
viver sem tristeza
um entardecer feliz.

Paulo Fernando Chaves


Conheça Paulo Fernando Chaves

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

O que é ser poeta?

          Talvez alguém que não consiga
           Maldizer a própria sorte que reclama
           Talvez... Um ser desprovido de aspereza
           Com a sensação plena do amor que vibra
           Indispensável como o ar que respira!

           O que é ser poeta?
           Talvez... alguém que transpire
           Lembranças coloridas de matizes infinitas
           Recordações queridas dos dias de infância
           Quando a lua, um dia,
           Invadindo a sua alma pura de criança,
           Deixou brilhos e luares.
           Iluminando seus caminhos
           Com raios eternos de paz e de esperança!

           O que é ser poeta?
           Talvez seja quem sabe, o mágico poder
           De estar em todos os lugares
           Onde o amor reclama...
           Ou talvez... Ser um sábio... ou até mesmo
           Um ser de outros planos...
           Alguém geneticamente marcado
           Com a missão sagrada de manter viva
           A energia santa, que envolve
           E alimenta o planeta... Dissolvendo o mal
           Com sentimentos nobres... Exaltando o amor
           Em todas as suas formas,
           Mantendo eternamente acesa
           A chama o amor... Da beleza...
           Do sonho e da fantasia
           No coração do homem na terra!

   Mariapaz

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Voe...


Tem coisas que não é necessário ser dito,
sinto saudades, todo mundo sente.
Mas acontece que algo me prende ao dizer,
não vou correr atraz, meu belo passaro quer ir, vá.
não vou te prender nem te julgar.
voe, o mais alto que puder, o mais rápido que conseguir.
Sim eu te amo, mas não vou cortar suas asas e te
fazer olhar para o mais belo azul.
Enquanto eu, fico aqui, esperando minhas pequenas asas crecerem.
Um dia eu voarei tão livre como você. Sei que muita coisa pode acontecer, sei que posso cair.
Mas assim como eu te salvei, alguém me salvará, e cuidará de mim.
Váa, enquanto o sol brilhar. E se a chuva cair, descance, beba um pouco da água do céu. E continue sua jornada.
Estou torcendo por você, e se algum dia agente se encontrar, me conte todos os lugares que percorreu, todas as pessoas que conheceu, todos os passaros que você fez cair.
Vamos conversar um pouco, e depois vamos proseguiir nossas vidas, apenas com lembranças de grandes vôos.
Te vejo por aí meu pequeno passaro.

Aryelle Nascimento

Incompleto


É gostoso te ouvir
ver você sorrir
neste lindo recanto
quando te vejo
sinto um desejo
meu puro encanto.

Você nem imagina
minha doce menina
que és a paixão inteira
dentro da madrugada
e também da alvorada
a confissão é verdadeira.

Você perto de mim
vivo sem fim
um momento singular
ali pedia a deus
que não ouviste o adeus
de quem vivo a olhar.

Naquele dia foi lindo
ali foi surgindo
a esperança forte
o desejo no momento
era de um beijo lento
a ressurreição da morte.

No momento tive vontade
dizer não pela metade
e sim por completo
que sinto no peito
e assim sem jeito
Parti incompleto
Paulo Fernando Chaves


Conheça Paulo Fernando Chaves

terça-feira, 19 de outubro de 2010

KAMARYM


Como se o espelho
Quisesse,assim
Guardar-me
No afã das luzes
Na íris silenciosa
Em quantas de mim
Que não sou
Na ressurreição dos segrêdos
Nas palmas mudas
 
 Vilma Belfort 
 
 

QUANDO VOCÊ ME CHAMA DE MEU AMOR....


São estribilhos de arco-íris que repetem-se
No mais rigor azul do céu,
Turbilhões de sóis irisados,
Que extravasam por entre nuvens baças
São estrêlas irrefreáveis,
Que quedam-se,rentes a mim
Espetando-se ao chão da ilusão dos meus dias
É ver-e-ver teus olhos ciosos,
Que querem absolutos,a paixão encegueçida
Quando você me chama de meu amor....
Faz-me,sorrir as maçãs do meu rosto,
Exposto às tuas retinas amorosas
Salva-me, no ápice das tuas surprêsas,
No hiato,insuspeito,dos  silêncios
Ao meu coração que aprende
Uma nova lição de entrega,sem tirania
Às insígnias dos teus insanos desejos,
Que como sina e fado, não escapo
Quando você me chama de meu amor...
Abandono-me em ti...
 
 Vilma Belfort 
 
 

Sem Limites

 

O minuto que passa já faz mais velha a hora
E o tempo transpassa os anseios da alma
Na pele o sulco feito na quietude das desoras
Desassossega-me e me faz perder a calma.

Ontem eu tinha a benção da inocência
E meus sonhos voavam em asas de aço
Mas perdi, entre escalas, minha santa paciência
E nada mais me satisfaz nesse sufocante espaço.

Nem sei se o que desejo tem nome e é real
Busco algo maior, melhor, intenso, sensacional...
São emoções nunca por mim vividas
São desejos prementes desta alma incontida.

Quero agarrar o ilimitado entre as horas que se vão
Quero desprender, do corpo, correntes e laços
Não quero ver minha alma como sombra no espaço
Preciso voar... voar... tirar meus pés do chão!

Agarrar sensações totalmente desconhecidas
Talvez uma verdade inventada
Que pode até não me levar a nada
Mas que mobilize afeto e emoção
Mesmo que me arrisque à vertiginosa queda
E parta em pedaços meu coração!

Carmen Vervloet

Dream



Se ainda não tem
Um dia vai ter
E isso vai mudar o conceito
Mudar sua opinião
Mudar sua vida desde então
Você não será mais o mesmo
Nada vai fazer sentido
Apenas ele,
Seu SONHO!

Marcelo Cândido
 

Poeta /poesia‏


Poeta
   Palhaço no picadeiro da vida
       vítima de muitas ilusões

Poesia   Fantasia de dor e de alegria
       que veste sempre
            muitos corações

Hélio Soares Pereira

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

NOVIDADES!!!


Depois de um tempo fora do ar, o blog Poetas do Brasil volta com tudo. Durante o mês de outubro vocês notarão algumas mudanças aqui no nosso cantinho literário.
AGUARDEM...

Amor


Como falar do néctar,
como colorir uma noite,
voar com as borboletas,
cantar qualquer canção,
viver os dias intensamente,
procurar no sorriso a alegria,
ver nas montanhas, no mar, no ar um sabor diferente.

Chorar sem motivos,
ficar triste e alegre.
Sentir falta...saudade.
Lembrar de bons momentos,
perder-se em ciúmes e cartas.

Trocar carícias e
sussurrar palavras melosas.
Dizer: Te amo.

Ter a liberdade do pássaro,
de voar, voar e não voltar.

(Do livro "O Silêncio do Pensamento")

Fábio Aiolfi

Amor não correspondido

 

Amor não correspondido
Amor bandido!
Insiste em roubar, só para ti
Meus sentimentos
Amor que vive ao relento
Sem carinho
Nem mesmo um simples gesto de amor
Amor que ama sozinho
Que dói
Que machuca
E corrói a alma
Amor louco...
Enfurecido...
Amor que não é correspondido.

Edinan Almeida

sábado, 14 de agosto de 2010

Ser Liberta




 
Quero ouvir teu silêncio,
ver as cores dos teus sonhos
navegar em teu acordar
Ganhar o mundo sozinha
 ficar só na multidão,
 ou no destino solitário
com pés vazios no chão
Sou um ente em liberdade
que ocupa espaços, conta sonhos
encantando-me com a  imperfeição do que sou,
entre   ações de cada ser que me cerca,
sem dar  maiores explicações.

 Conceição Bentes

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

O ser poeta



Dizem que ser poeta é converter a tristeza em palavras,
Porém não só as lágrimas, lhe servem de inspiração,
Ser poeta é também tentar entender o mundo:
Mesmo que o mundo não entenda o poeta.
Ser poeta é também buscar significado para algo,
Num labirinto de verdades consagradas.


Roberto Facoro

SER POETA


Ser poeta é sofrimento doce,
É ser mãe de vários filhos,
Que tentamos proteger,
Guardando em baús do tempo.

De repente ficam adolescentes,
Saem as vezes, mas voltam sempre
Quando adultos ficam,
Perdemos o poder, sobre eles,
Se espalham pelo mundo

Foge ao meu controle,
Quero de volta, esconder, proteger,
Mas se foram, ganharam o mundo
Perdi em alguns, minha identidade,
Passaram a ser de todos....
 
Luiza Porto

Canta Sábia

 
Cante sábia!
Cante!  - Quero ouvir seu cantar.

Por que não cantas?
A voz não mais sai da garganta?
Ou perdeste a esperança de um dia ser ouvido?
- Cante Sábia!
Faça bem aos meus ouvidos!

Perdeste a voz...
De tanto cantar em vão.
Sem ninguém para ouvir sua melodia
E cansado de cantar todos os dias
- Calaste-se!

Agora é mudo!
E só agora sentem sua falta!

- Cante Sábia!
- Cante, cante... Pobre Sábia...
Cansaste de cantar!


Edinan Almeida

domingo, 18 de julho de 2010

PARTICIPE!

 O que é SER POETA? 
Faça um texto respondendo a está pergunta
e publicarei no blog!

 

Ser POETA É:

http://amadeo.blog.com/repository/679628/2902968.jpg
Sentir a alma na garganta
Querendo sair sem coragem

Emergenciar o sentimento
Que teima em pulsar como o coração

Divagar em nuvens indistintas
Pisoteando em solo incerto

Emprestar emoções às palavras
Que se reúnem em versos certeiros

Divergir do leitor no entendimento do anseio
Tentando explicar a todos o incompreensível

Permitir a invasão de seu ser
Na exploração insondável de suas quimeras


Ser poeta é um pouco de tudo
Na síntese do que chamam poesia

Denise Severgnini

Ser poeta!

http://www.sindicontas-sc.org/site/imagens_noticias/ID_67_escrever.jpg 
A arte de escrever versos, de viajar no mundo da imaginação, de escrever o que pensa o que diz seu coração. Falar sobre amor, paixão, sonhos, solidão, sobre vidas, sobre si próprio e o mundo.
Ser poeta, é semear amor em forma de versos, é trazer uma palavra amiga a um coração triste, é poder emocionar corações trazendo lagrimas e sorrisos. É poder se expressar sem medo de opressão. É poder viver outros personagens, e viver sentimentos que não são seus.
Ser poeta é amar, ser poeta é simplesmente ser amigo da arte.


Edinan Almeida

E pra você, o que é SER POETA? 
Faça um texto respondendo a está pergunta
e publicarei no blog!
E-mail: edinanpreis@hotmail.com

Somos simplesmente

 http://4.bp.blogspot.com/_tuyYR13gZIw/SlPh4ZVJtaI/AAAAAAAAApc/FGqN0krvmss/s400/amor.jpg
 Somos elos da mesma corrente,
Impulsos da mesma emoção;
Versos do mesmo poema,
Notas da mesma canção.

Somos nuvens do mesmo céu,
Notícias do mesmo jornal;
Gotas do mesmo líquido,
Roupa do mesmo varal.

Somos lágrimas da mesma tristeza;
Sorriso da mesma alegria;
Cena do mesmo cotidiano,
Minutos do mesmo dia.

Somos ângulos da mesma face,
Pulsar do mesmo coração;
Imagens do mesmo sonho,
Obra-prima da mesma inspiração. 
 
Somos páginas do mesmo livro,
Chama do mesmo fogo;
Água da mesma fonte,
Peça do mesmo jogo.

Somos célula do mesmo órgão,
Vida da mesma imortalidade;
Recipiente do mesmo amor,
Acionistas da mesma felicidade!

Somos um do outro; O inverso do adeus;
Somos dois em um, Somos um em Deus!
 
Marlon Bittencourt

sábado, 17 de julho de 2010

Perdi

 http://loulane.files.wordpress.com/2009/06/ug00b2d5estou_tao_sozinha2.png?w=300&h=300 
Perdi
o beijo que não roubei
porque a lágrima abafou

Perdi
toda a ilusão
pois a promessa não cumpriu
 
Perdi
O rumo quando parti
por uma briga sem sentido

Perdi
meu jeito de menina esquecida
porque a brisa malvada levou
 
 
Perdi
todos os desejos e pecados
estes foi a vida que matou

Finalmente
nos perdemos pelos desencontros
a distância nos separou

Maria Eduarda
 
 Conheça Maria Eduarda

Viralata!

http://www.canilvonmitzvarh.com.br/imagens/viralata.jpg  
Não sabe falar;
Não sabe pedir;
Só sabe sentir.
Anda com quatro patas;
A outra está quebrada;
Deram-lhe uma paulada!
Está feio, magro e triste;.
Desprezado, abandonado.
Nãopode parar nem para descansar;
Pois logo aparece alguém e diz:
Passa, sái prá lá, vá embora!
E ele vai;
Sem rumo;
Sem destino;
Faminto;
Sedento;
Machucado.
Com medo se embrenha na mata;
Não há quem compadeça;
Do pobre viralata!
 
Madaja Dibithi
 
 Conheça Madaja Dibithi

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Arrependimeto


Retirei todas as fotos
Da estante

Embrulhei e joguei fora
Tudo aquilo que me lembrava você

Resolvi viver...
Um novo memento...
Resolvi desisti de ti
E parei de pesar só em você
Resolvi pensar em mim...

Mas depois resolvi
voltar a trás
Mas você pega
e diz:
- Não da mais!

Edinan Almeida

Os Quatro Elementos

 http://www.magiazen.com.br/wp-content/uploads/2008/12/fourelementalsset-234x300.jpg
Tudo da terra surgiu...
E tudo para ela se vai!

O que voa, ao vento.
Ou os que nadam, nas águas do mar.
Ou ate aquilo, que o fogo vier a queimar.
Terra, fogo, Água e Ar.

Elementos naturais e divinos
Tão sublimes!
E cheios de vida.

Elementos que brotam da própria terra
E que fazem a vida melhor
Que queimam...
Que molham...
Que refrescam...
Que geram vidas...

Elementos, que fazem parte de paisagens.
Que formam juntos, belas e até tristes imagens.
Que estão entre nós, mesmo sem querer...
Ou perceber...

Edinan Almeida